Ferrari Pode Ser Campeã

Albert Park, Melbourne, Australia. Photo: Glenn Dunbar/Williams

Aqui estamos novamente. Depois de dizer adeus no final de 2016, não demorou muito para que a Williams Martini Racing me perguntasse se eu queria voltar. Minha resposta foi, claro, sim.

Passei um inverno desafiador em termos de preparação física e os testes em Barcelona me deixaram com uma sensação positiva: o carro novo estava muito bem e, mesmo se os três dias de testes não foram suficientes para entender 100%, eu ainda fui para Melbourne com sentimento positivo.

Os bons sentimentos dos testes também não estavam errados, porque a primeira sessão de treinos em Albert Park confirmou o que eu esperava. O carro melhorou definitivamente e tivemos um bom começo, mas os meus preparativos antes da classificação não foram os ideais.

Perdi a segunda sessão de treinos por causa de um pequeno problema elétrico e isso nos forçou a revisar nosso programa, especialmente porque eu não tinha usado o ultramacio na sexta-feira.

Então, na manhã de sábado, no TL3, eu tive que terminar a long run do dia anterior antes de passar para uma simulação de classificação nos minutos finais, que nunca consegui fazer por causa de uma bandeira vermelha.

Melhor resultado possível

Tudo isso significava que fui para classificar um pouco cego em termos de pontos de referência, mas ainda assim correu tudo bem. Eu estava feliz com o que tínhamos feito, mas devo dizer que fiquei surpreso com o tempo de volta que Romain Grosjean fez para chegar à frente no grid.

Na corrida, confirmamos o nosso ritmo e conseguimos um resultado decente, no sexto lugar. Depois da Ferrari, Mercedes e Red Bull, fomos a equipe mais rápida e acho que conseguimos ter o melhor resultado possível com o nosso carro.

Então foi um bom começo, com pontos importantes, e fiquei muito feliz com o fim de semana.

Claro, a diferença para as grandes equipes é muito grande e é claro que a mudança de regulamentos tem ajudado aqueles que têm mais recursos financeiros. A Red Bull ainda não mostrou todo o seu potencial, estando meio segundo abaixo da Mercedes e da Ferrari, enquanto que a nossa diferença é o dobro.

Ferrari pode ser campeã

Fiquei muito surpreso com a Ferrari. Após os problemas de 2016, muitos especialistas estavam convencidos de que as dificuldades teriam um impacto sobre suas esperanças para esta temporada.

Do lado de fora, a Ferrari continuou desenvolvendo seu carro até 2016 até o final da temporada, e foi sugerido que este compromisso iria conter seu modelo de 2017. Em vez disso, a Ferrari fez um ótimo trabalho.

O carro foi imediatamente competitivo e acredito que a Ferrari seja capaz de ganhar o campeonato. A Mercedes é provavelmente mais rápida por um ou dois décimos, mas Sebastian Vettel confirmou que ele está lá e é capaz de explorar qualquer erro que seu rival cometer, não importa quão pequeno.

Também é bom para o esporte ter nomes diferentes na parte superior do pódio. Os fãs também têm mais assuntos para conversar, porque obviamente há menos discussões quando uma equipe continua ganhando.

Mas eu também espero ser capaz de aproveitar todas as oportunidades que vierem e eu sinto que este ano podem haver algumas chances.

Agora, meu foco já mudou para o GP da China. No ano passado, nos recuperamos do 11º para terminar em sexto, o que foi uma boa corrida para nós.

Vamos ver como será este ano, mas estou certo de uma coisa: vamos novamente conhecer alguns dos fãs mais originais do mundo. Eu sei que eles estarão esperando por mim quando eu chegar no meu hotel com alguns presentes bastante originais!